Foi em Fornos de Algodres que Portugal recebeu, com o apoio da Monkeybiz, o Slackline European Cup, em que os melhores trickliners da Europa lutaram pelo caneco e pelo título europeu.

Durante três dias, atletas de europeus animaram a vila portuguesa, disputando, com manobras incríveis, a competição individual e o primeiro europeu de equipas, num anfiteatro com um vista difícil de descrever.

A pequena vila de Fornos de Algodres, tão próxima da Serra da Estrela,  reuniu as condições ideais para que esta competição fosse o sucesso para um público e uma grande experiência para os atletas e, nisso, foi extremamente bem sucedida.

Slackline European Cup – Individuais

Nesta competição os primeiros dois heats serviram para classificar os 8 melhores atletas para a fase final. Cada atleta teve duas oportunidades de dar o seu melhor e no final a melhor pontuação de cada um definiu os finalistas.

  • Valentin Huet

  • Esneider Escuder

  • Michael Massivo

  • Rui Mimoso

  • Alfred Gutierrez

  • Adrian Portoles

  • Nikolay Shemalov

  • Oscar Cortegoso

Ainda assim, ficaram pelo caminho atletas tão fortes como Flávio Silva, André Antunes, Petr Dockal, Marco Venchi, Arthur Magel ou Dimitry Shnykik.

Nas finais, mais uma vez com dois heats, as coisas apertaram e cada atleta deu tudo para garantir um lugar no pódio.

Na arena entraram em disputa a criatividade do Nikolay, os spins do Rui, a agressividade do Michael e a raça do Alfred e do Oscar. No entanto, quem levou a  melhor, combando grandes manobras, sempre com a leveza que o caracteriza, foi o Valentin.

Logo depois ficou o Esneider que, com a maior amplitude da competição, puxou alguns duplos inacreditáveis e combos bem longas. Já o terceiro lugar foi um prémio para a consistência. Depois de uma ausência prolongada por lesão, e depois quase desistir das finais, fazendo apenas o segundo heat, o Adrian conquistou um merecido terceiro lugar, com o Michael a ficar a apenas algumas décimas de distância.

Competição por Equipas

Na competição por equipas defrontaram-se Portugal, Espanha e Russia. Neste modelo, cada equipa era composta por 3 atletas e os representantes de cada uma foram: Michael Massivo, Rui Mimoso e Flávio Silva (Portugal), Esneider Escudero, Oscar Cortegoso e Alfred Gutierrez ( Espanha), Nikolay Shelamov, Arthur Magel e Dimitry Shnyrik (Russia).

Cada atleta teve, nas classificatórias e finais, um minuto por heat, e a pontuação da equipa resultou da média da pontuação dos membros de cada equipa.

Espanha ficou em primeiro lugar, Portugal em Segundo e a Russia em terceiro.